Twitter

www.twitter.com/docesenutricao

quinta-feira, 10 de março de 2011

Balas de gelatina

Pensando sobre o primeiro post sobre alimentos, com a TV ligada, uma propaganda me chamou atenção. De uma bala de gelatina. O comercial deixava claro que as balas eram saudáveis. Achei um pouco estranho e comecei a pesquisar.

Como é feita uma bala de gelatina? Realmente tem gelatina. Mas também outros componentes, claro. Um artigo científico (Telma Garcia; Marilene de Vuono Camargo Penteado: Qualidade de balas de gelatina fortificadas com vitaminas A, C e E) me ajudou a entender a fabricação básica: a gelatina é misturada com xarope de glucose e sacarose, depois é adicionado ácido cítrico, aromatizantes e corantes. 


Entrei no site do fabricante (eles só colocaram as informações nutricionais, não tem dados dos ingredientes) e realmente aparece que as balas são ótimas pois possuem proteína  benéfica para o organismo. Não é mentira, porém analisando com mais profundidade eu comprovei minhas desconfianças. Uma bala ser totalmente saudável? Difícil. Além do colágeno, contém açúcar (bastante açúcar), e para piorar alguns sabores apresentam o corante tartrazina (além de outros corantes). Muitas pessoas são alérgicas a esse corante, é preciso tomar cuidado pois dá reações como asma, bronquite, dor de cabeça, entre outros. Ainda tem aromatizantes, mais um produto artificial. Não contém gordura. Tudo bem. Mas e o açúcar? 17g de carboidrato por 3 ou 4 balinhas? Quem come 3 ou 4 balinhas daquelas? Come logo o saco inteiro (eca!), talvez dividindo com alguém.

Para se ter uma ideia, uma batata de tamanho médio por exemplo, que também é rica em açúcar, contém aproximadamente 18g de carboidratos, somente 1 grama a mais que 3 ou 4 balinhas, sendo que a batata também contém minerais como o Fósforo, além de fibras, e claro, é um produto natural, sem corantes, conservantes ou outros componentes artificiais (não estou dizendo que comam uma batata no lanchinho da tarde, é só uma comparação).

É preciso avaliar cada produto com muita atenção para não ser iludido com falsas propagandas, que parecem anunciar um produto perfeito e natural (tem sabores de frutas!), quando na verdade valoriza demais um componente bom que possui para esconder outros prejudiciais com o consumo, excessivo (açúcar) ou não (corantes).
Postar um comentário